quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Confessionário

- Já disse, a mais santa de todas aqui sou eu. Maria de Lourdes.
Todas riram e Lourdinha virou o copinho de cachaça com gosto. Subiu na mesa sem pudor entre as pernas.
-Riam, podem rir! Mas lá no purgatório vocês vão implorar para que interceda junto à Deus e garanta suas vagas no céu ... Aí é que eu quero ver esses sorrisos amarelos pra cima de mim...
- A gente quer é ir se divertir no inferno Lourdinha! De vez em quando a gente te visita, porém... O que vai ter de santo pedindo que você interceda só um pouquinho por eles e faça uma festinha.... Mas alias... como você vai fazer pra ser santa mesmo, hein?!
As outras moças fizeram o sinal da cruz. A novata ainda não entendia que ninguém ali queria ir pro inferno. Estavam na "sociedade" para viver um vida simples..."duas mudas de roupa, como a fundadora"... mas essa é uma outra história. Lourdinha respondeu, certeira, enfrentando a novata, olho no olho.
- Fácil! É só pegar todos os meus pecados e compensar com os milagres da santa. Sobra crédito. no céu já. Garantida. Mainha que foi inteligente, me fez santa no batismo.
- Mas você nem sequer é batizada, Lourdinha! Deixa de conversa ...
- Não sou não é?! Quem te disse! Batizadissima... Com direito a madrinha, padrinho e nome de batismo.
- Só se for nome de guerra! Ora veja!
Lourdinha fez pouco caso, mas seu semblante mudou. Parecia preocupada. Não tinha pensado nessa problemática do batismo.
Eram ainda quatro horas quando o padre João chegou para sua visita diária. Putas castas se confessam. Discreto que só ele, entrou pela porta dos fundos. Foi na cozinha pegar um copo de agua, quando foi surpreendido por Lourdinha.
-Padre João, faz favor.
- Diga querida.
- Mas é segredo, viu? De não contar pra ninguém, promete?
- Mas veja bem o que você vai me contar Lourdinha! Se nem você consegue guardar esse segredo, como pedir que eu o faça, hein?!
- Oh Padre João! Não complica as coisas! Só me faz um favor, bem depressa e escondido. Me batiza. Só falta isso para virar santa.
Padre João, caindo de amores por Lourdinha fez que ia rir... ela interrompeu qualquer possibilidade de riso.
-Ou me batiza ou vai embora e é agora mesmo.
Padre João tentou dizer que se acalmasse, se aproximou aos poucos, mas ela, arredia, aumentou o tom de voz
- E se você não fizer o que eu to pedindo... nunca que eu vou deixar meu Deus lhe receber no céu. Assim que eu virar santa ponho seu nome no livro e te proíbo de entrar. Entendeu Padre João?!Ouça o que eu digo. Se não for você vai ser qualquer outro e como quem batiza santa já é, quase automaticamente, santo... veja a oportunidade que vai perder!
Padre João, doido que era por Lourdinha, só não tão doido para perder a batina, a vaga no céu ou a chance de ser santo, colocou um pouco de agua no copinho de cachaça que Lourdinha segurava, abençou a agua e a batizou:
-Maria de Lourdes, em nome do pai, do filho e do espírito santo.
A noite já caia e Padre João precisava correr para rezar a missa das seis. O sermão sobre Maria Madalena lhe trouxe sonhos à noite.
Às seis e meia Lourdinha recebeu o velho Amaranto no seu quarto.
Ele doido para -la pecando, quando soube que a moça seria santa a pegou no colo e disse:
- Venha minha santinha, venha, que quero ver você fazer milagre dos meus pecados.
Lourdinha riu, tranquila, depois acendeu uma vela, não sem antes derramar a cera no velho Amaranto, penitência pelos pecados e a colocou no altar, iluminando o sorriso da santa. Quase tão mistérioso quanto o de Lourdinha... talvez também houvesse outra santa antes dela.

Um comentário:

cico disse...

heheheheh! decente!

estavam as freiras no convento, almoçando. eis que chega a freira chefe e anuncia:
- hoje teremos banana para a sobremesa.
- Obaaaaaaaaaaa!!!!! - a alegria foi geral, e no contratempo a complementação superior:
- Cortadinha!
- aaaaaaaahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh...